01/11/2014

The Saga of the Games - Devil May Cry 4

Oi meus amados e idolatrados leitores ^.^ Eu sou pobre, isso não é novidade, mas finalmente consegui comprar e jogar Devil May Cry 4 (depois de meses) no me XBOX 360 =D Então né, eu vim aqui fazer minha avaliação sobre este jogo e, é claro, ver se consigo viciar mais alguém nele muahahahahahahaha Sai desse corpo que não te pertence espírito de fic! Voltando para minha loucura habitual... Vamos falar de Devil May Cry 4.
Eu cheguei a jogar o primeiro Devil May Cry, mas isso faz tempo e eu nem lembro mais e o que deu para fazer foi pegar o jogo 4, que estava sendo secado em sua prateleira da mesma loja do shopping por mim durante meses XD Sem contar que eu também tava me roendo pra saber quem era o moleque cópia cuspida e escarrada do protagonista que estava ocupando a capa, então vambora!! Mas pra quem tá boiando, aqui vai um resuminho sobre o bam-bam-bam das paradas: Dante, o protagonista dos três primeiros jogos, é um mercenário, amante de pizza e caçador de demônios (já começou bem), dedicado a pôr-lhes um fim e a outras forças malignas supernaturais, uma missão que ele faz no sentido de perseguir aqueles que assassinaram sua mãe e corromperam-lhe o irmão Vergil (guardem esse nome). Dante é filho de Sparda, um demônio de grande poder, e como resultado dessa herança possui numerosos "dons" que, óbvio, vão para além de qualquer humano, que ele usa em combinação com uma variedade de armas para realizar os seus objetivos. Além de ter um jeito só dele de trabalhar, sendo que ninguém sabe quando ele tá fazendo piada com a cara do inimigo ou não, ele é um dos personagens mais Badass que pode existir. E eu não tô brincando, no jogo (pelo menos no 4, porque eu não lembro direito do 1) ele é O cara.
Mas voltemos a atenção para o jogo Devil May Cry 4.
Nero, o protagonista da vez e que é a cópia cuspida e escarrada de Dante só que mais nova, é um jovem meio demônio e meio humano, que pertence a um grupo que idolatra Sparda (o Lendário Cavaleiro Negro; pai de Dante e de Vergil; e avô de Nero, isso eu explico daqui a pouco) e está incumbido de acabar com todos os demônios restantes. Sendo Dante um descendente de Sparda, este também é muito respeitado pelo grupo, o que se revela, mais tarde, quando Dante ataca a irmandade apelidada de "Ordem dos Cavaleiros Sagrados" e assassina o "Papa" chamado Sanctus (imagina um velho feio, é ele). A partir daí, Dante, que protagonizou todos os jogos anteriores e tem meu respeito eterno, se torna o alvo da vingança de Nero, que, conforme evoluímos no jogo, vai descobrindo quem são os verdadeiros demônios.
Nero e Dante são parecidos fisicamente, mas o novo protagonista é mais jovem e suas roupas também diferem das de Dante, embora o estilo seja bem semelhante. Os métodos de ataque de Nero são similares aos de Dante também. E depois não quer ser comparado ¬¬ Ao que tudo indica, Nero é canhoto, pois maneja sua espada Red Queen apenas com o braço esquerdo (só eu pra notar uma coisa dessas ¬¬') pelo fato de carregar o seu Devil Bringer (o braço demoníaco, já explico) no direito. Ainda existe uma técnica que permite desferir golpes mais letais através da Red Queen (eu adoro usar essa técnica muahahahaha). Ele também possui uma arma de fogo de cano duplo, a Blue Rose (eu vou comprar uma arma só pra dar esse nome XD), e ambas as formas de ataque podem ser trocadas num instante. Mas Nero tem um outro truque por "debaixo da manga", como dito pelo próprio Dante: o seu braço direito apelidado de Devil Bringer, que tem poderes demoníacos e simboliza o seu lado negro ou o seu lado capirotesco como diria um amigo meu.
O braço direito de Nero libera uma espécie de aura demoníaca extremamente semelhante a de Vergil, que agarra os oponentes, podendo trazê-los para perto ou afastá-los, conforme as necessidades. O Devil Bringer possibilita uma nova sequência de ataques, além de proporcionar severos danos aos oponentes (inclusive aos "chefes"), quando usado da maneira correta, demorou, mas quando eu aprendi a usar hehehe. Ao decorrer do jogo, Nero conquista a espada Yamato no laboratório de Agnus (o cientista da Ordem), e mais tarde descobre que a mesma possui uma relação com Dante (era a arma de Vergil), e também descobre que é a única espada capaz de abrir o mundo dos demônios, mas também destruir o Portão Do Inferno, sendo esse o motivo que levou a Ordem a estudá-la. Claro que acabei de passar um baita SPOILER, mas porque eu citei isso? Bem, pelo que eu saiba e me lembre, a Yamato só podia ser empunhada por Sparda e seus descendentes, e acontece que Nero manuseia a espada com tanta facilidade quanto o dono original, Vergil. Depois de umas especulações aqui e outras ali, eu tirei a brilhante conclusão de que o Nero era filho do Vergil só que com a cara do Dante, porque tamanha semelhança não podia ser mera coincidência, então, depois de uma pequena pesquisa eu descobri que, de fato, Nero é filho de Vergil com uma prostituta, só que ele foi abandonado na porta de um orfanato e adotado pela família da garota que ele gosta, Kyrie, para ser criado como um soldado da Ordem dos Cavaleiros Sagrados.
Quanto a jogabilidade, quem jogou Resident Evil vai se dar muito bem com Devil May Cry. Acontece que, originalmente, Devil May Cry era para ser uma sequencia de Resident Evil, mas o negocio ficou tão louco que decidiram fazer uma história só pra ele, mas a programação não mudou muito, então a jogabilidade é praticamente a mesma. Nas lutas de espada você pode fazer Combus (eu amo Combus *-*), mas também pode sair atirando em tudo o que ver tal como Resident Evil. Durante o jogo, você também tem que resolver inúmeros enigmas que dão um ódio maldito ò.ó9 O jogo também é dividido pela metade. Como assim? A primeira fase do jogo você é o Nero e no final também, mas na segunda parte do jogo você é o Dante (o que me fez dar pulos de alegria, porque eu amo esse cara). O jogo é excelente, apesar de acreditar que depois de jogado uma terceira vez ele perde a graça, mas sempre vale a pena jogar outra vez só para ganhar extras :) A jogabilidade para mim (talvez porque eu já esteja acostumada com ela) foi fácil de aprender e executar, sem grandes transtornos ou dores de cabeça. Os personagens são ótimos (o Dante que o diga °¬°) e os estilos de luta também, minha única critica são os cutscens um tanto longas e extremamente necessários para se entender a história (ainda bem que estou estudando inglês, se não eu tava na roça), mas acho que isso se deve ao fato de que eu não gosto muito de cutscens por elas não serem puláveis (eu não sei vocês, mas eu nunca consigo pular cutscens). Em suma, o jogo é legal, só é meio chatinho nas cutscens, mas vale muito a pena ser jogado :)
Bem... Eu os deixarei com uma das cenas de luta mais legais do jogo, tenham um Feliz Hallowin (só agora que me toquei disso XD) e desejo a todos um bom atendimento no Devil May Cry...

Créditos de Imagens prum lugar onde eu sempre tô fuçando, mas com cuidado pois tem gente hardcore XD
Espero que tenham gostado. Bjs. :3