08/07/2014

Crítica de Livros - O Diário de Jack, O Estripador

Olá Meus Queridos Nerds =^.^= Voltei com o quadro Crítica de Livros! Recebi muitos e-mails reclamando que nós postadoras não fazemos muitas críticas literárias... bom irei responder por mim. Estou sempre lendo vários livros (a maioria, a escola me manda, então não tenho muito tempo para ler livros que realmente me interesso), minha estante está cheia, mas nem sempre encontro livros bons para apresentar a vocês (leitores do blog) e como eu gosto, apenas, de recomendar coisas boas, dificilmente posto o Crítica de Livros. Mas não se aborreçam, "o que é bom demora um pouco" (ou é quase isso aí, beleza!... odeio ditados) ಠ_ಠ '

Bom vamos falar sobre o livro (antes de dar a minha opinião tão aguardada por todos...). O Diário de Jack, O Estripador se tornou o meu livro-secreto-favorito-eveeeerrr! Secreto por um único motivo... eu não irei chegar na cara de pau e dizer para o mundo que esse é o meu livro favorito... as pessoas vão me achar louca, então se me perguntarem qual o meu livro favorito, direi que é Da Terra a Lua de Júlio Verne (mas é mentira, esse é o meu segundo favorito... Nanda trollando o mundo hahahehehi risada malégna). Vamos ao que interessa:
http://1.bp.blogspot.com/-s4vhWKvRr74/VCTVWqIbN6I/AAAAAAAAWe8/rd7Est-aFak/s1600/Jack.jpgTítulo Original: The Diary of Jack the Ripper
Editora: Universo dos Livros
Autora: Shirley Harrison
Páginas: 502
Ano: 2012
Minha Crítica: Bom, o livro não se trata apenas do Diário de Jack, o Estripador. Na verdade mais da metade do livro a autora mostra a pesquisa de autenticidade do Diário. Em 19** e guaraná com rolha, a autora Shirley Harrison publicou a primeira edição do Diário de Jack, o Estripado, que foi acusado de ser uma falsificação moderna, então para provar a autenticidade do Diário a autora buscou diversos especialistas e entrevistou pessoas envolvidas, para encontrar o possível dono do Diário. Enquanto eu estava lendo o livro, muitas vezes achei irritante a necessidade que a autora tinha em "esfregar na minha cara que o diário era verdadeiro", mas para mim nada disso importa, eu apenas queria ler um pouco a respeito desse assassino tão importante para a história inglesa. Uma dica muito valiosa que li no livro e quero passar para vocês é a seguinte: Não leia o livro acreditando fielmente que se trata de uma obra genuína... seja crítico, seja cético, seja curioso e o mais importante, busque uma história prazerosa e não um fanatismo. E foi exatamente isso que eu fiz, busquei não acreditar em nada e fingi que o livro se tratava apenas de uma história fictícia... e acredite, ele não se tornou menos interessante, muito pelo contrário, foi o livro mais intrigante que li na vida (e espero ler mais). No livro, Jack se trata de um comerciante de algodões, cujo nome verdadeiro era James Maybrick, que era casado com Florence Maybrick, uma mulher muito mais nova que ele e mãe de seus filhos. James Maybrick era um homem de uns 50 anos, que desde pequeno nunca gostou de estudar e frequentemente faltava nas aulas para ir ver um museu de cera de anatomia humana, no qual era fascinado, principalmente nas seções de órgãos reprodutivos, especialmente os femininos. No Diário foram encontrados diversos erros de gramática, que comprovam que Jack não era um homem culto e muito menos um Doutor ou Profissional da Saúde. James e sua esposa moravam em Liverpool, mas James frequentemente visitava Londres (cidade em que as 5 prostitutas foram mortas). James era um hipocondríaco, assim como muitos homens e mulheres de sua época, fazia uso constante de Arsênico, um remédio, que na época era recomendado para homens que desejavam manter sua virilidade. Porém hoje sabemos que o Arsênico é um veneno muito perigoso, que pode ser usado como remédio, mas em pequenas quantidades e que se usado constantemente em grandes quantidades pode causas diversas complicações podendo levar a morte. James descobre então que sua esposa estava o traindo com seu irmão e em um ato de loucura começa então sua carnificina. James usa um caderno de anotações para se expressar. Com raiva de sua esposa e de seu irmão (que até então não faziam ideia de que James sabia da traição), ele mata uma prostituta, que não foi anotada como uma de suas vítimas, já que não há provas de sua ligação com os demais crimes. Intrigado com o que ele avia feito, James desabafa em seu "diário" descrevendo a experiência e o desejo que ele tinha de fazer o mesmo com Florence, sua esposa. Fica bem claro que James matava as prostitutas por não ter coragem de fazer o mesmo com sua esposa, pessoa que ele mais amava e mais odiava ao mesmo tempo. No diário é muito comum ler frases como essa: "Vou me forçar a não pensar mais nas crianças. A put*, isso é tudo que deve ficar na minha mente". Em um mesmo parágrafo ele falava dos assassinatos e de seus filhos, o que muitos psiquiatras descreveram como uma perturbação em sua mente. Ao contrário do que muitos insistiam no passado, as prostitutas que Jack matava não tinham nenhuma ligação entre si, eram apenas mulheres nos lugares errados e nas horas erradas, apenas um acaso, poderia ser qualquer uma, mas James procurava especialmente aquelas que o fazia lembrar de sua esposa. Sua primeira vítima oficial foi Mary Ann Nichols, mas conhecida como Polly, assassinada em 31 de agosto de 1888, sexta-feira no Buck's Row (atual Durward Street). Sua segunda vítima oficial foi Annie Chapman, assassinada em 08 de setembro de 1888, sábado na Hanbury Street, nº 29. Sua terceira vítima foi Elizabeth Stride, assassinada em 30 de setembro de 1888, domingo na Berner Street (atual Henriques Street). Sua quarta vítima foi Catharine Eddowes, assassinada também dia 30 de setembro de 1888, domingo, na Mitre Square. E sua quinta e última vítima foi Mary Jane Kelly, assassinada em 09 de novembro de 1888, sexta-feira na Dorset Street. No livro constam mais informações sobre os assassinatos apresentados em jornais da época e no próprio diário. Não aconselho o livro para pessoas de estômago fraco ou pessoas que ficam muito "impressionadas" com algumas descrições a respeito de mortes e estripações. Eu particularmente não tenho problemas com isso, mas sei que podem causar certos desconfortos, eu mesma em uma descrição em particular me vi incomodada e suando frio, mas se trata apenas de um sensacionalismo usado pela autora para nos causar repulsa mas sem nos deixar curiosos. Esse livro tem me acompanhado nesses 3 meses e me ensinado muito... Não ele não me ensinou como estripar uma prostituta ¬¬ ele me ensinou um pouco da época vitoriana e de como viviam as pessoas desta época, com ele aprendi que o Arsênico era usado como maquiagem pelas mulheres, aprendi que as pessoas estavam envolvidas em uma era de mudanças e de novidades e assim de problemas causados pela chegada de diversos imigrantes, aprendi que nessa época a Inglaterra estava repleta de doenças, sujeira e falta de segurança, mas foi graças a ela que grandes problemas foram revolvidos, como a criação dos primeiros preservativos em látex e da melhoria do policiamento do país. Podem dizer tudo sobre essa época, mas para mim ela é a época mais fascinante e importante de todas, foi nessa época que surgiram vários autores famosos e várias obras foram publicadas, obras que se tornaram as mais valiosas obras literárias da história inglesa, obras que mesmo tendo uma "pegada" obscura, que cercava a época, são repletas de romances e mistérios que me fazem querer buscar mais e mais conhecimento (ain que emoção, acho que vou chorar... não, eu sou muito macha). Bom a minha crítica chegou ao fim, me desculpem por ser tão grande, mas tenho certeza que quem leu até aqui não perdeu seu tempo. Pessoal tenho um recado para dar: Leiam! Leiam MUITO! Vocês não sabem o quão importante é a leitura, eu também não gostava de ler, mas aprendi a gostar, e sinceramente... não há nada mais prazeroso na vida do que chegar até o final de um bom livro e poder recomendá-lo para que todos sintam o que você sentiu ao lê-lo.
Minha Avaliação sobre o Livro: ❤ ❤ ❤ ❤ ❤ - Bem Meus Queridos Nerds, é isso! Espero que tenham gostado da Crítica. Vocês gostaram? Ficaram Curiosos? Já Leram? Vão Ler? Comentem ^-^ Beijinhos.