31/10/2013

A Verdadeira História do Halloween- Part II

Olá Meus Queridos Nerds =^.^=
FELIZ HALLOWEEN!!!!!!!
Lembra daquela postagem bem, bem, bem, mas bem antiga sobre A Verdadeira História do Halloween? Essa aqui: Clica. Pois é... hoje irei fazer uma continuação para ela, mas desta vez com um vídeo SUPER Legal do History Channel. Prontos para conferir esse vídeo? Então não perca tempo, Veja:

Lembrando Pessoal, que a Classificação Indicativa é não recomendada para menores de 14 anos ok?!
Portanto peça autorização as pais antes de assistir, e caso não peçam, não serei responsável
Agora vamos a algumas explicações: Guy Fawkes (que foi citado no vídeo) é o homem que serviu de inspiração ao personagem V do Filme V de Vingança, homem, que na época, tentou explodir o parlamento Inglês usando pólvora (condenado e enforcado), por esse motivo usamos máscaras e fantasias no Halloween e por esse motivo V usava aquela máscara, que era similar a face de Guy. O dia 05/11 é conhecido na Inglaterra como "O Dia de Guy Fawkes".

Agora... para que vocês possam dizer aos seus pais que "O Estranho mundo dos Nerd's também é cultura" vamos aprender um pouco de história, mas não aquela história chata que aprendemos na escola, vamos saber um pouco mais sobre essa data tão comemorada no mundo todo (menos em alguns países):
Em declaração feita no ano de 2009, o Vaticano condenou o Halloween como uma festa perigosa carregada por vários elementos anticristãos. No Brasil, observamos que algumas pessoas torcem o nariz para a comemoração do evento por entendê-lo como uma manifestação distante da nossa cultura. No fim das contas, muito se diz a respeito, mas poucos são aqueles que examinam minuciosamente os significados e origens de tal festividade. Desde a Antiguidade, observamos que várias festividades populares eram cercadas pela valorização dos opostos que regem o mundo. Um dos mais claros exemplos disso ocorre com relação ao carnaval, que antecede toda a resignação da quaresma. No caso do Halloween, desde muito tempo, a festividade acontece um dia antes da “festa de todos os santos” e, por isso, tem seu nome inspirado na expressão "All hallow's eve", que significa a “véspera de todos os santos”. Pelo fato do 1° de novembro estar cercado de um valor sagrado e extremamente positivo, os celtas, antigo povo que habitava as Ilhas Britânicas, acreditavam que o mundo seria ameaçado na véspera do evento pela ação de terríveis demônios e fantasmas. Dessa forma, o “Halloween” nasce como uma preocupação simbólica onde a festa cercada por figuras estranhas e bizarras teria o objetivo de afastar a influência dos maus espíritos que ameaçariam suas colheitas. No processo de ocupação das terras europeias, os povos pagãos trouxeram esta influencia cultural em pleno processo de disseminação do cristianismo. Inicialmente, os cristãos celebravam a todos os santos no mês de maio. Contudo, por volta do século IX, a Igreja promoveu uma adaptação em que a festa sagrada fora deslocada para o 1° de novembro. Dessa forma, os bárbaros convertidos se lembrariam da festa cristã que sucederia a antiga e já costumeira celebração do Halloween. Por ter essa relação intrínseca ao mundo dos espíritos, o Halloween foi logo associado à figura das bruxas e feiticeiras. Na Idade Média, elas se tornaram ainda mais recorrentes na medida em que a Inquisição perseguiu e acusou várias pessoas de exercerem a bruxaria. Da mesma forma, os mortos também se tornaram comuns nesta celebração, por não mais pertencerem a essa mesma realidade etérea. Entre todos os desalmados, destaca-se a antiga lenda de Stingy Jack. Segundo o mito irlandês, ele teria convidado o Diabo para beber com ele no dia do Halloween. Após se fartarem em bebida, o astuto Jack convenceu o Diabo a se transformar em uma moeda para que a conta do bar fosse paga. Contudo, ao invés de saldar a dívida, Jack pregou a moeda em um crucifixo. Para se livrar da prisão, o Diabo aceitou um acordo em que prometia nunca importunar Jack. Dessa forma, ele foi libertado e nunca mais importunou o homem. Entretanto, Jack morreu e não foi aceito nas portas do céu por ter realizado um trato com o demônio. Ao descer para os infernos, também foi rejeitado pelo Diabo por conta do trato que possuíam. Vendo que Jack estava solitário e perdido, o demônio lhe entregou um nabo com carvão que lhe serviu de lanterna. Ao chegarem à América do Norte, os irlandeses trouxeram a festa do Halloween para as Américas e transformaram a lanterna de Jack em uma abóbora iluminada com feições humanas. Os disfarces e máscaras, tão usadas pelos participantes da festa, seriam uma forma de evitar que fossem reconhecidos pelos espíritos que vagam neste dia. Atualmente, as fantasias são utilizadas por crianças que batem às portas exigindo guloseimas no lugar de alguma travessura contra o proprietário da casa. De fato, a celebração do Halloween remete a uma série de antigos valores da cultura bárbaro-cristã que se forma na Europa Medieval. Nessa época, várias outras festas celebravam o processo de movimentação do mundo ao destacar os opostos que configuravam o seu mundo. No jogo de oposições simbólicas, mais do que o valor de um simples embate, o homem acaba por visualizar a alternância e a transformação enquanto elementos centrais da vida.
Créditos: Brasil Escola. Texto por: Rainer Sousa (não adaptei, para melhor compreensão dos leitores).
Meu Recado: Para aqueles cujos os país possuem uma religião que não permite a comemoração do Halloween (Dia das Bruxas) eu queria dizer uma coisa. Sei que tenho apenas 16 anos e não sei tudo sobre a vida, mas tenho certeza que ninguém sabe tudo sobre ela... já que a vida é um mistério até hoje, mas de uma coisa eu sei e eu queria MUITO que as pessoas intendessem, NINGUÉM, seja humano, padre, pastor, padeiro, professor, prefeito, dona de casa, governador, astronauta, presidente, Mike Jagger, pode condenar as coisas do mundo e muito menos proibir as pessoas de fazerem o que querem. Nem mesmo seus pais... Claro que nós devemos obedecer nossos pais, por que eles só querem o nosso bem, mas devemos pesquisar e nos informar sobre diversos assuntos, seja ele qual for... e DEVEMOS conhecer coisas novas. Por isso, é Natural que possamos dialogar com nossos pais e até mesmo não concordar com eles quando somos proibidos de fazer coisas tão Bobas (como comemorar com os amigos a festa tão alegre que é o Halloween), e mesmo mostrar a nossos pais, para que eles também conheçam o mundo conosco. Isso NÃO é um incentivo para que as pessoas saiam por ai desobedecendo seus pais... NEVER! É só uma forma que usei para que nós possamos abrir nossas mentes e as mentes de nossos pais sem deixar de ser "seja qual for sua religião". É Natural do Ser Humano, desfrutar das coisas do mundo, claro que sem agredir um ao outro e aos seres que convivemos". PS: Por favor não me ofendam, apenas posicionei a minha opinião.

Quero desejar a vocês um Feliz Halloween! Espero que tenham gostado =)
Beijinhos *------------------------------------------------*