25/09/2013

Críticas Sem Noção: Crepúsculo

Olá espíritos, deuses, semideuses, monstros, magos e quem mais estiver ai com a gente.
Como o título diz por si só, soem os tamboreeeeeeeeeeesssssssssssssssssssssssssss......


Crepúsculo... Ah, Crepúsculo... O livro/filme que mais marcou a adolescência depois de Harry Potter e que mais causou estrago no mundo. Primeiramente devo avisar e que este é um Críticas Sem Noção mais voltado para críticas mesmo, do que ao sem noção, então para compensar colocarei tirinhas(todas desordenadas) e tentarei fazer piadas permitidas por lei. Ah! Antes que eu me esqueça, devo avisar que odeio Crepúsculo com todas as forças existentes em meu ser, mas farei de tudo para fazer uma crítica normal.

Comecemos pelos personagens.
Bella - Uma garota com insegurança até na remela dos olhos, esquisita, sem sal e sem nenhum atrativo.
Edu(Edward) - É o Príncipe Encantando que torna a vida de Bella "divertida", um vampiro purpurinado com 100 anos de idade e inocente(porque acho que não posso falar o termo correto).
Jake(Jacob) - Um lobinho pelado e depilado, que só ferra com a vida do vampirinho.
Esses são os personagens.


A Stephenie Meyer, a autora de Crepúsculo, é muito inteligente(me vejo obrigada a admitir), pois ela criou uma personagem que tem todas as inseguranças, medos e defeitos femininos até na remela dos olhos, e é claro que eu estou falando da Bella; uma personagem que faz pessoas com... uma baixa autoestima, se identificarem com ela e automaticamente gostarem do que leem(pra resumir e pra não falar o que eu estava pensando). Enfim, o mais fascinante dessa historia é que mesmo a Bella sendo... nada!?... ela consegue um Príncipe Encantado, um cara para fazer a inutilidade dela se transformar em algo tipo: OMG!!

Moral da história: "Não importa se você é um ser inútil, sempre terá um Príncipe Encantado disposto a te tirar do buraco". Você pode até seguir essa moral, mas eu acredito que as chances de ser uma Tia Viciada Em Crepúsculo eternamente é de 1000%, por isso que mulheres independentes não gostam de Crepúsculo.
A pior parte é que não importa a idade, o que importa é a mentalidade. Se você tiver 50 anos, mas for apaixonado por Crepúsculo, significa que você tem uma mentalidade... levemente mediana!? Enfim, você tem a cabeça de uma criança que assisti ou joga besteiras o dia inteiro. O mesmo tipo de pessoa que vai gostar de bandas coloridas e Colírios da Capricho.


O Edu é um cara que nenhuma mulher consegue agradar, mas então chega a Bella e ele desenvolve uma espécie de amor sobrenatural sobre ela que ocorreu de uma maneira assustadora. Os dois simplesmente trocam olhares, e pronto, fedeu, só faltava aquela cena super clichê dos dois correndo na praia.


ISSO NÃO EXISTE!!!


Vampiros não amam, eles são criaturas do submundo, que tem como objetivo único se alimentar, proliferar-se e ferrar com a vida dos outros. Então não é questão da autora criar outro tipo de vampiro e inventar uma história onde vampiro se apaixona, NÃO!! Vampiro é um ser que já existia(em mistos), se era para escrever uma história de vampiro, escrevia uma história de vampiro, não uma história de vampiro dos sonhos melados, babados e açucarados.

"Eu já matei pessoas, Bella."
"Não importa!"
"Eu já quis matar você."
"Eu confio em você!"

Eu quase tive um treco nessa hora!! Pelo amor de Deus!!!!! Ninguém nunca ouviu falar do Maníaco do Parque, Jack Estripador, Serial Killer!? Por favor, a única coisa que pode resultar de uma situação dessas não é nada legal, eu até diria o que pode acontecer, mas tenho certeza de que vocês já sabem, e sem contar que eu não tenho certeza se as normas do blog permitem.


O amor entre os dois começa a se tornar uma coisa tão intensa que beira o patético, ela passa a depender dele para tudo, acho que até para respirar ela dependia dele, algo do tipo: "Bella respira se não você morrer". Ou seja, ele manda e desmanda na Bella, e para mostrar essa... superioridade, ele taca uma raiz de árvore contra uma pedra e corre feito uma mula, grande porcaria, porque até eu faço isso.

Depois de muita água com glicose pura, a Stephenie Meyer decide ferrar com os lobisomens também. Ai ela cria o clã dos lobos e o lado macho do Edu. O Jake, que como eu disse antes, um lobisomem pelado e depilado, ou seja, uma comédia(já que eu não sei como definir uma coisa dessas sem torrar o que sobrou do meu cérebro). Vá se lascaaaaaaaaaaaaaaaaaaarrrrrrrrrrrrrrr!!! O cara não tem um único pelo, nem barba ele tem, deve ser porque ele tira com cera quente. E ainda por cima os caras vivem sem camisa em um frio de -5°, e a explicação é ainda mais ridícula. A autora deixa bem claro no livro que isso se dá pelo fato de que ele sente calor, já que a temperatura do corpo dele é tão elevada, mas se vocês prestarem atenção nas aulas de biologia, eu tenho certeza de que chegara a brilhante conclusão de que quando a temperatura do corpo sobe, se sente frio. E por isso que quem tá com febre corre para debaixo das cobertas em um calor de 35°.


 Ai o Jake também se apaixona pela Bella, ela se torna uma danadinha e o Edu começa a aflorar seu lado feminino. Na falta de um, a autora criou dois Príncipes Encantados.

A Bella estava morrendo de frio dentro de uma barraca, com o Edu do lado e o Jake do lado de fora. Só que ai ele entra, rola um papo, ele deita com a Bella{com a maior cara de eu vou abraçar sua mulher na cama[o Edu deixa(ainda por cima, conchinha)]e você não pode fazer nada} e depois que ela dorme, rola um papo com o Edu. Só que então o Edu me sai com essa:
"Sabe... de certa forma estou feliz por você estar aqui."

Outra cena em que eu quase tive um treco; para não morrer cedo e perder toda a minha dignidade em um escândalo, eu só tenho uma coisa a dizer: Esse gosta de ser Corno Manso!!
E é bem nessas horas que eu me pergunto: Como conseguem engolir uma coisa dessas!?

O Edu leva a Bella pra cama e ela fala, quase implora, para eles fazerem lélélélélé na cama(Exalta Samba). E ele fala que não, que ele queria esperar o casamento.

Do jeito que as coisas são hoje em dia, eu comecei a gargalhar de pena e vergonha(foi quase instintivo), eu tive um ataque histérico tão serio, que até a minha mãe, que não sabia de nada do que se passava, começou a rir comigo, e ela só estava sentada no sofá jogando Candy Curch. Ela ainda me perguntou se o cara era "viado", esta foi a exata palavra que minha mãe usou, até ela não conseguiu tolerar uma coisa dessas.


E eu não farei nenhum comentário sobre ele brilhar no sol...


Mas agora é que começa o legal da história, a Bella engravidou. Ai eu fiquei meio: Masoque!?
Me diz, pelo amor de Deus, alguém me diz... como um vampiro, como o Edu, que é praticamente feito de mármore, não tem sangue, não respira, não se comporta que nem gente normal, tem meios de ligar para a Dona Cegonha pedindo um filho!? Um filho com Biotonico Fontoura(quem nunca tomou não teve infância) correndo nas veias ainda por cima. Sem contar que a Bella parecia o Cazuza em fase terminal, ou uma criança com vermes, ou uma mulher com gases, durante a gravides. Uma figura maravilhosa, porém não perdia a cara de... a cara dela.

No fim das contas ela bota a criança para fora e vira vampira, até ai nada mais que o "normal".
A Bella se tornou o vampiro mais forte do grupo, o que é ridículo, já que os vampiros mais fortes são os mais antigos, os que adquirem conhecimentos e experiências com o passar dos séculos, e ela ainda demonstra a força dela agredindo uma pedra. Naquela hora eu pensei: Tadinha da pedra... o que ela fez de mal para Bella?

O Jake leva o pai da Bella pro meio do mato e começa a tirar as roupas para só então se transformar em lobinho da Chapeuzinho Vermelho.

Isso também me deixou: Nani!? What!? Masoque!?
O cara podia se transformar na frente do outro e que se ferrem as roupas, ele tem outras mesmo, ou... ele podia ir pro meio do mato, ficar nu na frente de outro homem e falar coisas estranhas. Ele escolheu a segunda opção. O que se pode pensar de uma coisa dessas??


Com o passar do tempo ocorre algumas coisas ridículas, outras enfadonhas, até o X-Men aparece nessa bagaça. E os índios brasileiros não merecem nem comentários.
Ai vem a luta, a única coisa que merece atenção na história toda, a gente descobre que na verdade era só uma visão da vampira macumbeira e os inimigos arregam. Ohhhhhhhhhhh!!! Grande Porcaria.


Só que ai se descobre que o Jake teve um Imprinting(ou seja lá como se escreve isso) com a filha da Bella, ou seja, a história começa com uma garota indecisa entre necrofilia e zoofilia, que termina em pedofilia.

O Jake vira pro Edu e diz:
"Eu posso te chamar de Papai?"
O Edu responde sorrindo:
"Não"

E sou incapaz de expressar o que estou sentindo sem descer do salto.


Ok. Essa foi a minha Crítica Sem Noção: Crepúsculo.
Não me apedrejem, por favor, eu ralei muito para montar esse post. Considerem ao menos isso.


Créditos de Imagem: Robiscos
Crédirtos de Texto: Eu

Bjs.